Será Mesmo? Católicos e Evangélicos com Lula, Evangélicos com Bolsonaro e Marina Silva?

Será Mesmo? Católicos e Evangélicos com Lula, Evangélicos com Bolsonaro e Marina Silva?

Política

Já não basta esquerda e direita e todas as demais divisões que a sociedade brasileira está vivendo, há alguns anos. Agora, se acentua também a divisão religiosa, nas disputas que envolvem questões políticas. Pelo menos é o que apontam pesquisas nacionais, relacionadas com a intenção de voto para a Presidência da República. Agora, são grupos de católicos e evangélicos, embora ainda em número pequeno, quem estão com posições diferentes. A esquerda, liderada pelo PT, mas com apoio de várias siglas nanicas, tem a preferência de parte da Igreja Católica e principalmente da sua ala chamada de “progressista”, embora este termo não seja apoiado por unanimidade. Nela, as Comunidades Eclesiais de Base se voltaram para a esquerda desde os anos 70 e ainda ocupam enorme espaço dentro do contexto desta religião, grande maioria no Brasil. De outro lado, o número de evangélicos já cresce em níveis muito maior que o de católicos. Em Rondônia, por exemplo, já se diz que há mais evangélicos, assim como em algumas outras regiões do país. Pelo último censo do IBGE, o de 2010, haviam 61 por cento de católicos e 22 por cento de evangélicos. A queda do catolicismo se acentuou nos últimos sete anos e é provavelmente que os percentuais já sejam bastante diferentes atualmente, embora não existam números oficiais. Autoridades evangélicas otimistas dizem que já há 40 por cento da população deste segmento religioso, mas, é claro, não existem números oficiais que comprovem este aparente exagero.

A grande imprensa nacional tem dito que parte dos evangélicos está influenciando mais no resultado das pesquisas eleitorais e citam fatos concretos: graças ao voto deles, Lula estaria caindo em todas as pesquisas. Jair Bolsonaro, em primeiro lugar, mas seguido por Marina Silva, teriam hoje a preferência da grande maioria do eleitorado não católico e, principalmente, do evangélico. O Instituto DataFolha, por exemplo, é responsável por manchete da Folha de São Paulo, que geralmente apoia o lulismo e o petismo: “Evangélicos impulsionam Bolsonaro e Marina e derrubam Lula”! A divisão já aparece também nas grandes redes de TV, onde a Globo divulga praticamente só eventos católicos e a Record só os evangélicos, essencialmente os da Igreja Universal. O sectarismo religioso influirá realmente na escolha do futuro Presidente? Vamos esperar as urnas, para ter certeza...

DUPLA TUCANA NAS RUAS

O prefeito de Porto Velho, falando na Capital, teve um final de semana daqueles que todo o político gostaria de ter sempre. Foi ovacionado no bairro Ayrton Sena, quando entregou 536 documentos de propriedade para moradores, dentro do programa de regularização fundiária. Apesar de percalços que tem enfrentado para tocar adiante sua administração, Hildon Chaves continua em alta conta, ainda, junto à população. Junto com Expedito Júnior, que o tem acompanhado em todos os principais eventos na Capital, Hildon discursou, comemorou, abraçou e foi abraçado e anunciou mais e mais entregue de títulos em outros bairros. Em alguns momentos, o encontro parecia daqueles grandes eventos de campanha política, tal a festa envolvida no reunião do  domingo. Quem saiu muito feliz também foi o próprio Expedito, que é candidatíssimo ao Senado mas que, já se ouve nos bastidores, não anda refugando tanto a corrida pela sucessão de Confúcio Moura como fazia até recentemente. A dupla está nas ruas...

A ESCRAVATURA DA ESQUERDA

Há uma grita geral da esquerda, nos órgãos em que ela se impõe (incluindo parcela do Ministério Público; do Ministério do Trabalho; da OIT e outros setores, contra a nova lei que muda os casos de denúncias contra trabalho escravo no país. O lobby é tão forte que pauta algumas das principais emissoras de TV do país, além dos jornalões. Os fiscais exigem que sejam mantidas, sob sua responsabilidade, a decisão sobre o que é e o que não é situação análoga à escravidão. O que não aceitam é que a legislação siga o rito comum, ou seja, haja uma denúncia, ela seja investigada; os investigadas tenham direito à defesa e então a Justiça decida. Hoje, o fiscal é quem manda e desmanda; é quem multa e ou não multa, vamos dizer assim, de acordo com a cara do freguês! Ora, isso é um absurdo, corrigido pela nova lei. O que faltou na nova legislação, sim, foi a aplicação de penas duríssimas para casos onde haja comprovadamente trabalho escravo (e existe sim, ainda, em número impressionantemente alto!), para que os empresários canalhas que praticam tais crimes paguem na cadeia por longos anos. Afora isso, a nova lei está correta!

OS PLANOS DOS DEPUTADOS

Ao menos dois deputados estaduais estão se preparando para enfrentar uma campanha à Câmara Federal, no ano que vem. Podem aparecer outros, mas, até agora, Léo Moraes e Hermínio Coelho estão com os olhos voltados para o Congresso, abrindo espaço, na Assembleia, para novas caras. Hermínio já definiu sua pré candidatura à Câmara e está trabalhando duro nessa direção. Aliado ao empresário Acir Gurgacz, que vai disputar o Governo, Hermínio conta com o apoio do principal nome do PDT no Estado, para ajudá-lo na árdua tarefa de conseguir algo em torno de 35 mil votos (o número, é claro, não é oficial, mas apenas uma referência), para chegar à sua meta. Já Léo Moraes, recém saído de uma campanha à Prefeitura de Porto Velho, quando perdeu para Hildon Chaves, mas teve uma excelente votação (55.656 votos no primeiro turno e 79.534 votos no segundo), o que o empolga para tentar uma eleição a uma mandato nacional. Um terceiro nome, o do deputado José Lebrão, um dos parlamentares mais respeitados na Assembleia, ainda é uma incógnita. Ele já disse que pretende deixar a política, mas tem sido assediado para tentar mais um mandato. Com Maurão de Carvalho disputando o Governo, tudo indica que os demais 20 parlamentares vão mesmo tentar a reeleição à ALE. 

PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA

A violência nas escolas é questão que preocupa a odos os brasileiros. As constantes agressões e o bullyng entre estudantes (na última sexta, ocorreu uma tragédia em Goiás, por causa disso) e os ataques a professores se tornaram comuns. O assunto repercutiu na Câmara de Vereadores de Porto Velho. O jovem vereador Luan da TV teve aprovado projeto de sua autoria que, se não resolve o problema, ao menos abre diálogo sobre ele e o traz para a pauta das escolas. Os ataques aos professores, principalmente, se tornaram preocupação para o vereador. No projeto aprovado em segunda votação, ele sugere a criação de comissões dentro das escolas, composta por pais, professores, orientadores e alunos, para debater os problemas e prevenir eventuais problemas e até agressões. Claro que não é a solução final, porque ela depende não só de mudanças profundas nas leis atuais, como o fim da impunidade, mas ao menos coloca, como tema importante no contexto do sistema educacional, o constante debate sobre o tema. O projeto agora foi para a sanção do prefeito Hildon Chaves.

SÓ NA BASE DO DISCURSO

Turmas do Exército fizeram devassa em vários presídios no Estado. Incluindo o novo hotel de alta rotatividade de Ariquemes, também conhecido como Centro de Ressocialização (???). Em Porto Velho, Jaru, Cacoal, Vilhena os mesmos resultados: um arsenal de armas artesanais encontrado; celulares e carregadores nas celas, além de drogas. Os presídios se transformaram numa terra de ninguém, onde autoridade não apita; onde em muitos casos os agentes penitenciários são incompetentes, no mínimo; onde os criminosos, ao invés de pagarem pelo que fizeram, continuam mandando e desmandando, dentro das celas e fora dos presídios. De vez em quando, as comissões de direitos humanos vão discursar nas cadeias, exigindo que os direitos dos presos sejam respeitados e autoridades de todos os naipes, umas culpando as outras, nunca resolvem nada. É como reunião de petista: fazem uma reunião para agendar outra reunião para um futuro encontro e, no final, ninguém decidir coisa nenhuma. Enquanto isso, o crime organizado deita e rola nas cadeias. Uma vez ou outra, o Exército entra nelas e faz uma limpa. Poucos dias depois, tudo está lá, de novo, como se nada tivesse acontecido. Uma vergonha!

HÁ SÓ UM DEUS PARA LULA!

Ao chegar aos 72 anos, autoendeusando-se, o ex Presidente Lula fala mal de todo o mundo, incluindo seu partido e todos os seus companheiros políticos de décadas, salvando apenas, é claro, a própria pele. Como se todas as sacanagens e ladroagens nada tivessem a ver com ele. Numa longa entrevista ao jornal El País, Lula criticou a todos, incluindo sua “cumpanhera” Dilma Rousseff, que ele mesmo colocou na Presidência, com seu poder de voto e popularidade. Mesmo assim, ele ainda diz que Dilma é sua candidata para voltar ao comando do país e que ele, Lula, não será candidato. Ao Jornal El País, ele contradiz toda a campanha que está sendo feita em torno do seu nome, aqui no Brasil. Fez ainda essa pérola de declaração: “as pessoas tendem a esquecer os tempos difíceis em que achavam bonito carregar pedra. A gente acreditava, era maravilhoso. Um grupo mais ideológico, as pessoas trabalhavam de graça, de manhã, à tarde e à noite. Agora você vai fazer uma campanha e todo mundo quer cobrar. Não quero voltar às origens, mas gostaria que não esquecêssemos para que o PT foi criado. Por que queríamos chegar ao governo? Não para fazer como os outros, mas para agir de maneira diferente!” Incrível! Dá para acreditar numa coisa dessas?

PERGUNTINHA

Nesta quarta, quando o país para de novo e perde tempo para discutir assuntos que só interessam à classe política, você acha que o Congresso vai ao não autorizar que o Supremo processe Michel Temer?

Leia Também

Envie seu Comentário

© Impacto Rondônia 2017 - Todos os Direitos Reservados.

Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos boletins diariamente.

Back to Top